Como está seu Perfil de Empreendedor? Teste aqui seu grau de empreendedorismo!

Como está seu Perfil de Empreendedor? Teste aqui seu grau de empreendedorismo!

Alcides Soares Filho

Como é que anda seu Perfil de Empreendedor? Faça um teste grátis e imediatamente saiba onde pode (e deve) melhorar.

Muita gente precisa empreender, seja fazendo negócios online, seja montando pequenos negócios. Porque emprego no Brasil – para voltar a ter como já teve – vai demorar mais que 8 anos para ser como era antes da recessão.

Mas negócios pela internet não são mágicos: o dinheiro não aparece da noite para o dia. É preciso fazer um trabalho consistente, diário, saber bem a quem você quer atender e que valor você pode agregar – e fazer crescer o Networking com parceiros e clientes que se sintam sempre motivados a usar os seus serviços ou soluções. Não é uma tarefa para qualquer um.. Você aqui vai  poder fazer um teste para se auto avaliar! Sem nenhum custo. Os resultados são tabulados imediatamente e ficam disponíveis no próprio site, na aba de RELATÓRIOS. Você pode salvar em PDF todos relatórios e, a partir dos resultados – e fica sabendo onde pode e deve melhorar.

 

Que tal fazer já a sua auto avaliação de Perfil de Empreendedor?

(use um e-mail verdadeiro, pois você terá de confirmá-lo em sua caixinha de entrada)

Como é o teste

O teste avalia 6 competências básicas que todo empreendedor deve ter – seja empreendedor Digital ou empreendedor do mundo físico. Essa competências são descritas abaixo. Em cada COMPETÊNCIA o teste tem questões que refletem COMPORTAMENTOS que você deveria apresentar para poder dizer (ou saber) que é de fato competente… Ao se registrar no sistema, você ganha de graça a sua autoavaliação. Ao terminar a autoavaliação você já pode ver seu relatório online. Promocionalmente, até 30 de Julho, sem nenhum curto, você pode convidar outras pessoas para avaliá-lo: pessoal do seu Networking, amigos, parentes, fornecedores, clientes, pares(parceiros que trabalham com você, gestor (ou ex-gestor), e subordinados (se tiver, ou ex-subordinados). Assim você vai saber (se quiser), como os outros estão enxergando você. É muito interessante – e ajuda você a planejar mudanças nos seus comportamentoonde a coisa está pegando” – na visão dos outros. Não basta ser, tem que parecer.

 

Conheça aqui o Modelo de Competências para Empreendedores

Competência 1 – Capacidade de Persuasão

O conceito de persuasão está intimamente ligado com crença e convicção, porque persuadir alguém significa fazer com que essa pessoa acredite ou aceite uma determinada ideia. Além disso, a persuasão também pode convencer alguém a tomar um certo tipo de atitude. A capacidade de persuasão é uma característica muito importante no âmbito da liderança. Um líder eficaz deve saber como persuadir outras pessoas, para que elas sigam as suas instruções e o caminho indicados.

Competência 2 – Fazer Acontecer

Está ligada com Capacidade de Execução.
• Saber Aplicar a Regra dos Dois Minutos (faça, delegue, adie ou jogue fora) para esvaziar sua caixa de entrada
• Reavaliar as metas e manter o foco
• Planejar projetos de longo prazo e revisá-los semanalmente
• Controlar a ansiedade e a sobrecarga de trabalho
• Aceitar que você não pode fazer tudo ao mesmo tempo e que algumas coisas podem ficar para depois

Competência 3 – Foco em Metas e Resultados

Uma pessoa com essa competência tem a capacidade e disposição para alcançar os resultados desejados, com o menor gasto de tempo e usando o mínimo de recursos, sem deixar de considerar a ética e os valores individuais. Tem metas sonhos, objetivos e faz acontecer a partir de recursos disponíveis – e não os ideais. Evita desperdiçadores de tempo (atividades que só sugam nossas energias, nos cansam e tiram o nosso foco daquilo que de fato é importante). É disciplinada e dá continuidade ao que faz.

Competência 4 – Foco no Cliente/Mercado

A pessoa compreende claramente quem é seu cliente (de um nicho ou segmento) e faz tudo para oferecer produtos e serviços que atendam suas necessidades (dores). Cria conteúdos e mensagens que tem significado para os compradores. Define a melhor forma de forma de engajá-los, dentro de uma jornada de comunicação, atraindo-os como leads, avançando no relacionamento e com isso convertendo-os em clientes efetivos. Isso, afinal, é o que gera as receitas.

Competência 5 – Postura Pessoal

Uma boa postura profissional melhora não só o relacionamento interpessoal, como também conquista e mantém clientes satisfeitos, aumenta as oportunidades de negócios e, consequentemente, gera crescimento mais rápido dos negócios. São atitudes essenciais: respeitar as pessoas à sua volta, cuidar da sua imagem pessoal, ter pontualidade nos compromissos assumidos, ter regras claras de conduta, estar sempre disposto a cooperar, ter humildade nos relacionamentos cultivando a empatia e boa comunicação.

Competência 6 – Liderança carismática

O termo carisma significa ter a capacidade de agradar, atrair e cativar as pessoas, despertando sua atenção e interesse. Líderes têm êxito na vida e se sobressaem devido a uma personalidade forte e impactante. Líderes carismáticos exercem com maior facilidade poder sobre sua equipe de trabalho, seus pares e também seus superiores. Possuem a habilidade de motivar as pessoas, conduzindo-as e orientando-as a um determinado objetivo.Transmitem entusiasmo e sua autoconfiança.

Que tal fazer já a sua auto avaliação de Perfil de Empreendedor?

(use um e-mail verdadeiro, pois você terá de confirmá-lo em sua caixinha de entrada)

Crie um Avatar de Cliente para seu Negócio

Crie um Avatar de Cliente para seu Negócio

Alcides Soares Filho

Você quer ter resultados MUITO MELHORES em suas ações de Marketing Digital? Então monte seus AVATARES.

 

  • Aumente de forma significativa as suas taxas de conversão;

  • Atraia mais “leads ” que podem se converter nos seus “melhores” clientes;

  • Implante Campanhas de Comunicação que realmente funcionam – e que geram um retorno impressionante sobre o seu investimento.

 

FOCO, FOCO e mais FOCO

A primeira coisa para você poder empreender bem online é ter FOCO.

A internet tem bilhões de usuários, claro. Se você não focalizar os seu público alvo, precisará de milhões de qualquer moeda para atingir pessoas que em tese podem querer adquirir seu produto ou serviço.

Isso não é nem prático, nem razoável e muito menos factível – do ponto de vista financeiro. Na internet, diferentemente do rádio ou da TV, você pode focalizar quem lhe interessa e dirigir sua comunicação especificamente para esse grupo.

Só tem um problema, essencial: você PRECISA obter informações precisas sobre as pessoas que são suas compradoras em potencial. Isso requer PESQUISA. O que é chato, eu sei: demanda tempo, análise, interpretação – coisas chatas de se fazer. Nossa tendência primária é fazer um anúncio do bagulho que queremos vender – e seja o que Deus quiser. Olha, quem certamente está interessado na sua Campanha não é Deus – e sim o veículo de comunicação que você usa. Esse sim, com certeza absoluta, vai lhe mandar a conta.

Aí ficamos frustrados porque “os anúncios” não trazem resultados. “PUTZ, se a internet tem bilhões de usuários, como é que não estão comprando meu bagulho?”

Quando sua comunicação não é dirigida  para quem pode perceber real VALOR no que você oferece, você está simplesmente jogando dinheiro pela janela. Dinheiro e suas energias. Você só vai poder ser eficaz se souber O QUE É IMPORTANTE para as pessoas que poderiam comprar seu produto ou serviço. Isto requer PESQUISA – antes de sair fazendo qualquer atividade de comunicação ou mesmo de criação de conteúdos (artigos em blogs, por exemplo).

Você sabe quais são as”dores” dos seus clientes em potencial? O que é que lhes tira um sono tranquilo?

Por exemplo, o dono de uma barbearia adoraria ter agendados todos seus dias, para todos seus profissionais, clientes querendo fazer barba, cabelo ou ambos, obtendo uma taxa de ocupação máxima e maximizando seu faturamento. Se seu produto pode ajudá-lo para que isso venha a acontecer, você tem um gancho maravilhoso para vender seus serviços e soluções. Se não for o caso – esqueça, parta para outro segmento (ou nicho) de mercado

 

Concentre TODA a sua atenção em atrair as pessoas certas

O avatar permite que você seja muito mais certeiro e preciso. Não precisa ser um gênio da comunicação, que cria anúncios inesquecíveis mas que no fundo são genéricos e acabam se misturando com todosos outros. É possível montar anúncios que “sensibilizam” o seu cliente alvo:

  • Falando a língua” que seu cliente fala e, de cara, “quebrando” possíveis objeções de compra;
  • Fazendo ofertas que mostrem claramente “que vantagem Maria leva“, ou seja, que o leitor da sua comunicação sinta que o que você está oferecendo vai agregar valor na vida dele (ou no seu trabalho, ou no seu negócio) e que – por isso – vale a pena – para ele – dar mais atenção ao assunto e ir em frente na sua oferta;

Uma das coisas mais legais do AVATAR é que você pode filtrar muito melhor o público alvo com que quer atingir. Isso faz co que você não tenha de adivinhar a qual é a mídia de marketing mais eficaz, podendo escolher aquela que tem potencial de produzir melhores resultados. Pare de copiar o que os outros estão fazendo: para ter sucesso em marketing digital em geral você precisa fazer algo DIFERENTE do que s outros estão fazendo. Encontrar seu próprio caminho. mostrando que você tem uma oferta diferente. Se DIFERENCIANDO e não se IGUALANDO. Se você oferece o que todo mundo oferece, por quê as pessoas escolheriam você? Pura loteria. Pare de jogar com a sorte, pare de jogar seu dinheiro fora com comunicação que não funciona e passe a trabalhar com INFORMAÇÃO.

CRIE UM AVATAR DE NEGÓCIO PARA SEU CLIENTE ALVO

Um avatar do cliente é mera e simplesmente um perfil detalhado do seu cliente-alvo. Depois que você escolher um , você poderá fazer coisas como:

  • Potencializar suas vendas, fazendo parecer que você é o único que resolve “a maior dor” que o cliente potencial tem;
  • Tornar suas mensagens de marketing muito mais objetivas, atraindo “leads” muito precisos, com problemas que tem a ver com o que você oferece – e não leads com problemas genéricos com baixo potencial de serem convertidos em clientes;
  • Aumentar suas taxas de conversão: seus textos das comunicações irão encorajar e incentivar seu clientes alvo para agirem e responderem, elevando as suas taxas de retorno para um mesmo investimento em comunicação;
  • Atrair mais do clientes que são o seu “alvo”. Pessoas “erradas” não serão atraídas pelas sua mensagens. evitando que você perca tempo e dinheiro;
  • Deixar de gastar dinheiro em marketing que simplesmente não funciona.

É relativamente fácil criar um avatar de cliente. A tarefa envolve o preenchimento de um conjunto de informações que detalham o perfil daquele que seria o seu “melhor cliente”. No final desta publicação você poderá baixar um modelo sugestão para fazer o AVATAR de seus clientes . Sem nenhum custo. :-)

ONDE É QUE OBTENHO INFORMAÇÃO SOBRE MEU CLIENTE ALVO

O Google já foi inventado há anos e nele você encontra tudo o que precisa. Digamos que seu foco está em oferecer seu produto para Barbearias.

Se pesquisar no Google “principais necessidades das barbearias” vai encontrar artigos como:

  • Necessidades – Barbearias
  • Principais Problemas enfrentados por Barbearias
  • 6 Táticas para fidelizar o cliente em sua barbearia!
  • Barbearias investem no estilo ‘vintage’ e agregam mais serviços …

Além disso, o próprio “prompt” do Google vai te ajudar a ter idéias do que pesquisar: Veja:

pesquisa no google sobre barbearias

Vale a pena “perder tempo” pesquisando e entendendo o seu mercado alvo. Somente isso poderá lhe dar uma ideia clara sobre seu público alvo, suas necessidades, seus hábitos, suas “dores”.

Há uma história que gosto de contar.  Um lenhador que afiava o machado 2 horas por dia antes de cortar lenha. O pessoal ficava intrigado perguntava porque ele PERDIA tanto tempo com isso. E ele respondia, invariavelmente: “é que quando vou cortar lenha, faço todo trabalho que antes levava 8 horas em apenas 2 horas – e ganho meio dia livre para descansar…“.

site answer the publicVamos dizer que no nosso exemplo você pesquisou e descobrir que a maior preocupação das barbearias é tornar seus clientes mais fiéis. Aí você tem de “cavocar” mais… No site Answer the Public, por exemplo, você pode criar uma conta grátis (é usado por blogueiros e profissionais de marketing individuais que desejam gerar um punhado de ideias de conteúdo a cada mês). Pode pesquisar, por exemplo, “fidelizar barbearias”.

answerthepublic2

Você vai obter um MAPA do que é que as pessoas PROCURAM de fato na Internet sobre isso. Veja o resultado:

barbearia_pesquisa_the_answer

Ahaha!!! “COMO FIDELIZAR CLIENTES BARBEARIA” é o que as pessoas mais procuram na internet (se você clicar, no ramo da árvore, vai direto pro Google e mostra o que os “espertos” estão anunciando ou escrevendo sobre isso). Agora sim, você tem um caminho para chegar nos donos de barbearias. AGORA você pode:

  • Escrever um novo post no seu blog;
  • Fazer novas “copys” (textos) de seus e-mails;
  • Desenvolver “um novo produto ou serviço”.
  • Criar um e-book com esse título…

Há ferramentas na Internet que permitem fazer coisas fantásticas, como por exemplo:

  • Criar um funis de vendas, fazendo algum tipo de oferta (um e-book por exemplo);
  • Criar sites (vários templates prontos para tudo quanto é negócio: cabelereiro, academia de ginástica, consultoria e o diabo);
  • Criar sequências automatiza de e-mails para os seus leads, dando dicas periódicas para todos os leads que caírem na sua isca digital (por exemplo, o e-book);
  • Para os leads que caírem na sua rede, você pode criar páginas para capturar novos clientes. Uma vez captados, podem receber todo santo mês um e-mail da “barbearia cliente” (gerando faturamento recorrente). Esse e-mail pode ser um simples lembrete mensal (programado) ou uma oferta mensal específica, fazendo o cliente RETORNAR – aumentando o seu grau de fidelidade.

Enfim, você pode desenhar toda uma estratégia, focar-se nela e implementá-la.

MAS COMO É QUE EU ATINJO O MEU CLIENTE ALVO?

Essa é a pergunta que vale um milhão de dólares. Mas você pode ter respostas por custo ZERO.

Google Trends

O Google Trends é uma ferramenta do Google que mostra os termos de pesquisa populares e as suas tendências num passado recente. E você pode filtrar isso geograficamente (para o Brasil, para um Estado, para uma Cidade) e no tempo. Tal como o próprio nome indica, a ferramenta deixa ver a evolução da pesquisa por um determinado termo, permitindo ao utilizador avaliar a sua popularidade (frequência de busca, se está aumentando e se está diminuindo).

Não é necessário fazer um cadastro para começar. Na primeira página, você encontra os temas que têm sido mais discutidos na internet. Esqueça isso. Você pode digitar um termo de busca na caixa “explorar tópicos”. E pode comparar com outros termos, para descobrir qual é o melhor. Por exemplo, pegando os termos barbearia e barbeiro, Brasil, obtive:

barbearia_versus_barbeiro

De cara já descobri várias coisas:

  • A palavra chave Barbearia é muito mais procurada do que Barbeiro;
  • Os cinco estados que vale a pena focalizar minha campanha, se não for nível Brasil;
  • Na página acima você pode definir que quer ver Consultas Relacionadas e vai descobrir que quem procura Barbaria também procura  Barbeiro, Barberia VIP, Barbearia logo e Cabeleireiro. Isso já permite – quando for fazer campanha – definir os “interesses” nos anúncios do Facebook/Instagram ou do AdWords…
  • Outra descoberta é que procuram muito Curso para Barbeiro e Cadeira para Barbearia. Você pode pesquisar depois na internet QUEM oferece isso e se trabalha com marketing de AFILIAÇÃO (ou seja, você pode até não vender seu produto principal, mas poderá gerar uma renda extra se nos seus textos, posts, anúncios, etc. incluir links de afiliação).
    Por exemplo, se seu artigo for sobre “Como Fidelizar Clientes na Sua Barbearia”, você pode incluir frases como: “Mais do que ter uma ótima cadeira de barbearia, o ideal é ter essa cadeira sempre cheia de clientes... Ou ainda: “Para iniciar um negócio de barbearia, é fundamental que você e todos os profissionais tenham feito um bom curso de barbeiros. Mas não basta ter profissionais treinados ou experientes, tem de ter clientes fiéis”. Ou ainda “É bem legal ter uma LOGO para sua barbearia, mas mais legal ainda é ter a barbaria cheia todos os dias..!”

Pense como EMPREENDEDOR. Se coloque no lugar do DONO DA BARBEARIA (“calce seus sapatos”)… Você aí vai descobrir o que seu cliente de FATO precisa e tudo que você de FATO pode oferecer a ele.

Escolha (e refine) as palavras-chave certas: usando o Planejador de palavras-chave do Google

O Google tem vários bilhões de pesquisas mensais e, claro, sabe tudo os que as pessoas pesquisam. E, de novo, sem custo algum, você pode descobrir as melhores palavras para empregar em seus textos ou para disparar seus anúncios para seus clientes alvo (só precisar ter uma conta de gmail).

No Planejador de palavras-chave você pesquisa palavras ou frases relacionadas aos seus produtos ou serviços. Essa ferramenta de pesquisa de palavras-chave ajudará você a encontrar aquelas palavras ou frases mais relevantes para oferecer seus produtos/Serviços.

Você pode ter descoberto que fidelizar clientes é a maior DOR de um dono de BARBEARIA. Mas isso NÃO SIGNIFICA que ele vai nas Redes sociais ou no GOOGLE procurar algo como FIDELIZAR BARBEARIA. Olha a prova:

fidelizar clientes em barbearias

Isso, NINGUÉM faz pesquisa com esses termos!!! Pode pagar o que quiser, não vai ter um único clique!

O segredo aqui é tentar pensar como o DONO da BARBEARIA pesquisa o que lhe interessa…

Então pesquise no planejador tudo o que se procura relacionado a BARBEARIA.

Você vai ver mais de 600 palavras-chave associadas. Você NÃO DEVE usar como palavra-chave BARBEARIA somente, senão vai ter um ZILHÃO de cliques de pessoas QUE NÃO ESTÃO NADA INTERESSADAS no que você oferece. Gente que digita “Barbearia aberta hoje” ou “Barbearia em Campinas” vai ver seu anúncio, pode clicar e você joga dinheiro fora.

Das 600 combinações, podemos selecionar algumas relacionadas com as DORES de donos de barbearias e que se relacionam com o que você está oferecendo. Vou dar 10 exemplos retirados do planejador (tem que ter paciência, mas isso é afiar o machado). 

10 Exemplos

No ADWords você pode criar uma campanha (com uma verba diária) e depois criar Grupos de Anúncios (sugiro um para cada expressão-chave) e depois o anúncio em si (pelo menos 1 para cada grupo, o ideal são 3 variando um pouco o texto).

Por exemplo, para “barbearia moderna”, o anúncio poderia ser assim:

anuncio_barbearia

 

Somente essa expressão-chave tem 1600 consultas por mês. Se você quiser ficar co seu anúncio no TOPO da página, vai pagar entre R$ 0,53 e R$ 1,90. Se você fizer uma campanha com R$10 por dia, oferecendo lances de até R$ 1,90, com certeza absoluta vai ter 5 a 20 cliques por dia de pessoas com alto potencial de se tornarem leads, baixarem seu e-book e entrarem na sua MÁQUINA DE VENDAS.

Você terá de repetir a montagem do anúncio para cada expressão-chave. Com o tempo, de acordo com as conversões (que podem ser acompanhadas no Google) você saberá quais anúncios estão dando mais retorno e poderá regular melhor quais deve ficar, quais merecem uma verba extra (ou individual) e quais podem ser suspensos (por não trazerem resultados e só queimarem a verba geral).

.

 

Faça aqui o download do Template para Montar seu AVATAR DE CLIENTE

Basta dar um clique na imagem:

quem é o cliente certo: como montar avatar de cliente

 

Tudo o que você precisa saber sobre Computação em Nuvem nos seus negócios!

Computação em Nuvem para Gestores e Empreendedores

Computação em Nuvem para Gestores e Empreendedores

Chatbot para Facebook: respostas imediatas para quem comenta suas postagens

Chatbot para Facebook: respostas imediatas para quem comenta suas postagens

Alcides Soares Filho

6 Motivos para Implantar uma Estratégia de Chatbot no seu Negócio Hoje Mesmo

Quando alguém chega na sua fan page do Facebook – e é instigado a comentar algo – você pode iniciar um processo de diálogo com um robot. O robot dirige o visitante para onde você quiser, aumentando as chances desse visitante se tornar um LEAD e posteriormente se tornar seu cliente. A vantagem do robot: ele funciona 24 x 7 x 365. Trabalha enquanto você dorme e não tem essa de “fim de semana ou descanso remunerado ou feriado“…

Implantar uma Estratégia de Chatbot no seu negócio equivale a dizer que você irá habilitar um robozinho do Facebook para implementar novas ações de atração, desenvolvimento de clientes e vendas,

Você tem pelo menos 6 bons motivos motivos para fazer isso hoje mesmo, aumentando a presença online do seu negócio e os os resultados de marketing de suas campanhas.

Os 6 Bons Motivos:


1. Dar Respostas Rápidas

Você tem alguns segundos para que o visitante à sua página lhe dê atenção. Por isso o tempo de resposta a um visitante é algo fundamental para  atrair – e manter – a atenção dele para o seu negócio. Usando Chatbots, a resposta ao visitante pode ser imediata, tornando a experiência de interação com o usuário útil e muito mais agradável.

2. Conquistar e Fidelizar Clientes Potenciais

No Brasil, todos temos culturalmente uma expectativa de sermos muito mal atendidos. E é claro que clientes mal atendidos normalmente buscam novos fornecedores. Se você criar uma sequência de atendimento que seja cordial e personalizada, ativada em tempo real, irá surpreender e possivelmente gerará a fidelização do seu cliente em potencial, abrindo as portas para concretamente realizar vendas.

Com isso você aumenta o Score de Promotores Líquidos (SPL) que, essência. é índice de pessoas que fala bem e promove o seu negócio “boca a boca”. Satisfação do cliente é apenas um conceito de sobrevivência, enquanto que o SPL (em inglês “Net Promoter Score ou NPS”) é a receita real para prosperar. O SPL não apenas avalia a satisfação do cliente e as relações gerais com o cliente, mas também o conecta com o crescimento das receitas. Ele “cavoca” o sentimento dos clientes e a sua lealdade, buscando uma resposta para a pergunta fatal: “qual é a probabilidade deles recomendarem seu negócio para seus amigos e familiares“.

Ao atender os clientes prontamente com um chatbot, você pode encantar os clientes. Mesmo que você não consiga resolver seus problemas, eles se sentirão bem com a abordagem imediata que você adotou e isso ajudará você a obter a vantagem de ganhar um marketing “boca-a-boca” que potencializa mais negócios.

3. Atendimento 24x7x365

Reforçando o que já dissemos, ao ativar o seu Chatbot seu negócio passará a ter um “atendimento” de 24h por dia durante os 7 dias da semana, todos os dias do ano. Não importa a hora e e o dia em que o internauta navega em sua página. Ele será recebido pelo seu atendimento virtual, do Chatbot. Isso significa que seu negócio pode continuar crescendo – mesmo enquanto você dorme ou se diverte.

4. Atendimento nos canais que você usa

Usando Chatbots, você pode interagir com seu público alvo por diversos canais. O chatbot pode direcionar o visitante para qualquer lugar. No Facebook ou outros links das suas Redes Sociais. Você poderá desenhar chats automatizados  que, com base nas respostas dos visitantes, parecerão humanos e ficarão muito atrativos. Direcionando-os para onde você quiser. E  mais: seus posts no Facebook não serão barrados por conterem links internos. Deixe que o robot informe os links para onde quer levar seu público-alvo.

5. Redução do CAC: Custo de Aquisição de Cliente

Adquirir novos clientes é sempre mais caro do que manter. Reduzir o CAC é um dos principais desafios no marketing digital. É aqui  que o chatbot entra e pode fazer uma grande diferença. O Chatbot ajuda a lidar com sua operação de vendas e a reduzir significativamente o custo de aquisição do cliente. Sim, é como se fosse um assistente de vendas que pode aceitar e processar centenas de solicitações de uma só vez. O recurso de manipulação de consultas do chatbot depende da plataforma do chatbot que você usa. Por exemplo, um chatbot criado com o IBM Watson pode processar 500 gigabytes de dados, o equivalente a um milhão de livros por segundo. Assim, ele pode lidar com qualquer quantidade de consultas que seus clientes possam ter. 

6. Baixo Valor de Investimento e alta interação

Este é um dos motivos que mais chamam a atenção.

Há várias ferramentas econômicas para  utilizar os Chatbots de forma nativa em todas as suas Fanpages do Facebook. Criando sequências de respostas  automatizadas para cada postagem específica dentro do Facebook,  São os chamados “FLOWS“, que garantem novas funcionalidades para o seu negócio.

Com certeza existem outros motivos interessantes para se implantar o Chatbot nos seus negócios hoje mesmo e provavelmente você já pensou em um ao ler esse post.

Agora, seu próximo passo é construir o seu Robozinho no Facebook Chatbot e fazer grandes negócios.

Tudo o que você precisa saber sobre Computação em Nuvem nos seus negócios!

Computação em Nuvem para Gestores e Empreendedores

Computação em Nuvem para Gestores e Empreendedores

CoProdutos

CoProdutos

Os processos de criação e inovação de produtos e serviços mudaram. Isso vale também para os aplicativos móveis. Hoje o usuário final é um co-desenvolvedor. E os produtos se transformaram em coprodutos.

Então era assim: o gerente de produtos estudava o mercado e definia um produto novo. Lançava. E ficava aguardando que vendesse, nas quantidades planejadas, para conquistar uma certa participação de mercado. As empresas maiores tinham um laboratório de Pesquisa e Desenvolvimento, que ajudava a criar coisas novas, inovar.

Isso ocorria num mundo em que as pessoas não andavam com a cabeça a 45 graus, consultando seus celulares o tempo todo, andando, almoçando e até fazendo sexo. Os tempos e as atitudes mudaram, demais até.

Nesse mundo arcaico e ultrapassado, também, os produtos eram mudos e calados. Não falavam, apenas funcionavam ou não. Bem ou mal. Mas eram entidades autônomas, desconectadas. Hoje não: produtos conversam e contam coisas (quem quiser saber mais sobre isso, veja Internet das Coisas, ou  “IoT – Internet of Things“).

Antigamente (não tão antigamente assim), era preciso fazer pesquisa de mercado para avaliar um produto ou serviço. Difícil era cavocar no mercado quem tivesse a ver com o consumo do produto (ou serviço) e medir sus reações, sentimentos, expectativas. Quando os dispositivos começaram  a contar a verdade das coisas, isso acabou.

O mesmo ocorre para aplicativos para dispositivos móveis.  Esses aplicativos denunciam a  verdade verdadeira”: quem os usa, quando, quantas vezes e, dentro da aplicação, o que é que fazem, usam de fato – e com que frequência.

E podem ir além: deixar portas abertas para que os usuários sugiram melhorias e mudanças. Isso transforma o mundo, antes unidirecional, num mundo novo. Bidirecional. Todos usuários podem sugerir melhorias e mudanças. Tornam-se co-desenvolvedores do produto Que agora, vira um coproduto,

O desafio até muito recentemente era coproduzir soluções e serviços envolvendo equipes de Ti e equipes de Negócios das empresas.. Agora entrou em cena o próprio usuário: ele é parte integrante do produto que vai estar disponível amanhã, de manhã. O usuário é, também, coprodutor. Se a empresa não enxergar isso, estará míope. E afastando-se do seu mercado, diminuindo suas chances de sucesso.

Portanto, abra as portas. Ouça e mude em função do que pode escutar. E esqueça o processo tradicional de definir in-house um produto ou serviço estanque, sem evolver as percepções dos usuários: que são, cada vez mais, coprodutores. Ou isto não está claro? Hoje o verdadeiro gerenciamento de um produto (mesmo aplicativos móveis) começa (e não termina) quando ele é lançado no mercado. É aí que se torna plausível transformar expectativas em realidades.

Tudo o que você precisa saber sobre Computação em Nuvem nos seus negócios!

Computação em Nuvem para Gestores e Empreendedores

Computação em Nuvem para Gestores e Empreendedores

Turbine suas vendas de MMN (Marketing de Multinível)

Turbine suas vendas de MMN (Marketing de Multinível)

Situação da Economia: onde entra o Marketing de Multinível

Temos hoje 14 milhões de pessoas desempregados no Brasil, de acordo com o IBGE (instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), além de mais ou menos a mesma quantidade de pessoas que desistiram de procurar emprego (e que, por terem desistido, não entram nas estatísticas oficiais, segundo a metodologia do IBGE).

Ou seja, temos hoje uns 28 milhões de pessoas que precisariam estar empregadas, gerando renda para si e suas famílias. (para maiores detalhes, leia “O Mercado é Grande“)

Nesse volume imenso de pessoas, encontramos de tudo: desde gente que faz paninho pra vender no farol  ou faz doce/salgadinho pra bar e restaurante (não tem nota-fiscal, não é MPE, não é coisa alguma), até gente trabalhando com os “Hinodes”  da vida, ou diretamente com empresas de marketing multinível – e suando muito para conseguir uma remuneração satisfatória. Todos tem que caçar ao menos um leão por dia.

ANTES DA CRISE, o Jornal Estado de São Paulo já noticiava que quase dois terços dos brasileiros recorrem ao bico para fechar contas. 64,4% de toda a população realizou algum tipo de trabalho informal para equilibrar as finanças pessoais no fim do mês. Imagine agora, coma  crise, onde se estima que levaremos 8 anos para retornar ao índices de desemprego de 4 anos atrás?

O jeito de não ficar parado é empreender. Fazer alguma coisa. Por isso muita gente que aceita trabalhar em rede de vendas de marketing multinível, para gerar uma renda extra, não importando nem quanto, nem como, nem quando: qualquer coisa é melhor do que ficar parado!

Este artigo fala das coisas boas e ruins de adotar o MMN – Marketing Multinível – como um modelo de sobrevivência. E mostra opções de como o trabalho com MMN pode ser turbinado, multiplicando os resultados…

É fato que as boas opções não são fáceis de serem encontradas na Internet, onde há oferta de tudo quanto é coisa e onde todos se oferecem como a solução definitiva para seus problemas financeiros… Muita mentira rolando solta. Mas aqui você teve sorte e chegou numa alternativa que pode ser a diferença na sua vida.

Conceito Básico do Marketing de Multinível (para quem não tem muita ideia do que é, senão pode pular)

Essencialmente, o Marketing de Multinível (MMN), ou Marketing de Rede, como também é chamado é uma forma de levar produtos e serviços diretamente aos consumidores. Sem intermediários de uma cadeia de distribuição (atacadistas, lojas) e sem os custos de campanhas publicitárias gigantescas. E montada uma estrutura de distribuidores diretos, independentes, formadas por indivíduos que, além de poderem vender o produto ou serviço, podem também nomear e patrocinar outros distribuidores independentes.

Com isso, além de obter comissões de vendas geradas pelas próprias vendas, criam “debaixo” de si uma organização distribuidora, com outros distribuidores independentes, o que em tese pode multiplicar exponencialmente suas comissões de vendas, uma vez que se apropriam de uma percentagem das vendas dos distribuidores a eles ligados.

Isso teoricamente cria uma poderosa forma de alavancar negócios sem que seja necessário fazer  novos e altos investimentos. Mais que isso: esses distribuidores independentes podem continuar continuam a vender e patrocinar  mesmo que o distribuidor “cabeça de chave” decida parar vender, mantendo com isso uma renda residual e que é chamada de “alavancada” pelo exército de distribuidores associados que conseguir manter..

Verdades e Mentiras sobre MMN (marketing de multinível)

Verdade: O marketing multinível (MMN) ou marketing de rede é um modelo de vendas em que um revendedor ganha uma participação nas vendas geradas por ele e também por sua rede de revendedores.

Verdade: Quanto mais recrutar vendedores em sua rede, mais o revendedor aumenta suas receitas, mesmo que ele, em si, não gere vendas diretamente para seus clientes. Assim, um revendedor, além de vender, procura atrair novos distribuidores para o negócio, potencializando o aumento de seus ganhos. E passa a ganhar uma remuneração (uma comissão) sobre os trabalhos dos “seus” revendedores afiliados.

Mentira: Se um vendedor não vender nada diretamente para seus clientes, poderá viver tranquilamente somente com as comissões recebidas de suas redes de revendas, sem fazer nada. Não é possível não fazer nada: quanto mais revendedores tem, maior o grau de suporte e atenção é necessário para ajudar cada participante da rede a atingir. Isso envolve treinamento, respostas a consultas, ajuda no encaminhamento de problemas comerciais. O vendedor acaba se tornando mais um gerente/coordenador da rede do que uma pessoa que gasta 100% do seu tempo fazendo exclusivamente vendas para seus clientes diretos.

Verdade: quanto mais bem preparada for a equipe de revendedores maiores serão as receitas de comissionamento. Claro: um time bem preparado faz a diferença na hora de vender. Isso implica em que a equipe conheça muito bem todos produtos comercializados e toda a política/sistema de comercialização. Em geral isso envolve treinamento, como foi falado no item anterior. E o líder da equipe precisa de disciplina, tempo e um pouco de pedagogia para fazer isso bem feito.

Mentira: A produtividade das vendas será sempre diretamente proporcional à quantidade de vendedores da rede, Quanto mais vendedores, mais receitas. Automaticamente. Isso não ocorre necessariamente. Cada novo elemento precisa ser treinado e, normalmente, sua produção de vendas é menor que a de vendedores participantes mais antigos e mais experientes. Na verdade, ao crescer, há sempre o perigo de reduzir a produção média de vendas por vendedor. É preciso agregar novos vendedores com perfil e garra para aprender e para vender. Colocar mais gente na rede sem qualificação ou qualidade aumenta o número de problemas e não gera vendas marginais significativas. Ou o pessoal “sai da rede” com a mesma facilidade que entrou.

Mentira: é fácil crescer a rede porque não há investimentos iniciais para os novos vendedores. Isso poderia ser verdade se a empresa escolhida tivesse produtos que fossem apenas oferecidos por catálogo. Isso nem sempre ocorre: há empresa que exigem que seus “vendedores” façam a formação de um estoque inicial. E há outra questão: o tempo gasto em orientação e treinamento, por parte do líder da rede, também tem um custo de oportunidade: ele poderia estar gerando mais receitas se dedicasse esse tempo às próprias vendas.

Mentira: o crescimento das vendas é muito rápido, porque os vendedores da rede podem formar suas próprias redes e o líder da rede original (raiz) passa a receber comissões sobre a venda de sua rede e também sobre a venda de suas sub redes. Primeiro, à medida em que as sub redes vão se formando, a contribuição marginal para o líder raiz da rede é menor. Segundo: essas sub redes terão seu próprio tempo de maturação: vão demorar um nível de eficiência de vendas que seja parecido com o da primeira rede raiz. O aumento das receitas ocorre cada vez mais lentamente – e com menor grau de significância em relação às receitas totais.

Mentira: Todas empresas que trabalham com MMN – Marketing Multinível – são boas. Há empresas excelentes, mas há muito mais empresas que oferecem seus produtos fora da rede, competindo com a própria rede de distribuição multinível. No fundo, fazem venda direta ao cliente final, justificando que estão cobrando preços superiores àqueles que sua rede MMN oferece no mercado. Ou seja, além de cobrarem mais caro, não pagam comissionamento a ninguém, ampliando em muito a sua lucratividade. Em geral, essas mesmas empresas “empurram” um estoque inicial para os revendedores da cadeia de MMN, convertendo-os em compradores compulsórios antes de verdadeiramente tratá-los como uma peça chave de sua cadeia de distribuição. É um desrespeito e, de certa forma, um abuso. Essas empresas demonstram que, na verdade, sua rede MMN é apenas mais “um tipo de cliente” que, por precisar gerar renda para sobreviver, arrisca todo o dinheiro que tem para comprar um estoque que nunca sabe se vai de fato vender – e por isso fica com os “micos” do que não conseguir vender.

Mentira: você vai se tornar milionário, ganhar muito dinheiro. Conversa mole. Somente os líderes que estão no topo das redes vão ganhar muito com o seu trabalho e dos revendedores abaixo deles. A maior parte das pessoas que investem em MNN ou perdem dinheiro, ou ganham muito pouco. Por exemplo, isso ocorre numa das maiores empresas de MMN, a Amway: menos de 1% tem o nível de diretor, o resto dos 99% tem uma comissão bruta média (sem descontar impostos) de R$40 por semana, menos de R$200 por mês. Não é a toa que a maior parte dos revendedores desististe no primeiro ano de atuação. Segundo a ABEVD (Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas), no primeiro semestre de 2017 as vendas brutas foram de R$ 21 bilhões e o número de revendedores era de 4.2 milhões. Isso dá R4 5.000 por semestre por revendedor, cerca de R$ 830 por mês. Mesmo imaginando uma comissão média de 20% sobre as vendas, isso dá uma remuneração bruta de R$ 160 reais por mês para cada revendedor. Por isso MMN pode ser uma fonte de renda extra, mas nunca vai ser um gerador de renda efetivo para quem não está no topo das redes…

Mentira: O mercado de MMN está crescendo e é muito relevante. Segundo os dados da própria ABEVD, as vendas encolheram de 2017 em relação a 2016 e o volume de negócios correspondeu a apenas 8% do PIB da indústria de transformação. A queda de vendas pode ser explicada pelo cenário macroeconômico no Brasil, que também teve índices negativos. Mas a realidade é que existe um modelo antigo de fazer MMN (que vai acabar porque é baseado em reuniões em hotéis, revendedores com estoques e que essencialmente vendem para parentes e amigos ou contatos frios – o que limita muito sua atuação e crescimento). E existe um modelo novo, que é baseado em Internet (que implica em trabalhar sem estoques, atrair e cadastrar pessoas novas usando funis de vendas online, usando técnicas de marketing digital).

O mundo mudou, virou digital

O seu trabalho com MMN também tem que se digitalizar.

Deixar de atuar como um empreendedor que se enxerga como “revendedor” ou como um vendedor que trabalha com catálogo, estoque e vende para amigos e parentes, num segmento geográfico específico.

Você pode mudar sua cabeça, passar a se ver como um empreendedor digital que tem uma “franquia de uma ou várias marcas“, uma “microfranquia digital“. Que pode atuar em qualquer lugar do mundo, a partir de sua casa, usando técnicas de marketing digital, sem limitações geográficas. E, ao recrutar afiliados, dar a mesma ferramenta  para que ELES também façam negócios multiplicadores. Aí sim, você começará a ganhar um bom dinheiro. Mas o ponto de partida é você mudar sua cabeça: deixar de querer ganhar uma renda extra e assumir que quer ganhar MUITO MAIS DO QUE PRECISA – e que vai fazer isso dum jeito diferente, a partir de hoje.

Tudo o que você precisa saber sobre Computação em Nuvem nos seus negócios!

Computação em Nuvem para Gestores e Empreendedores

Computação em Nuvem para Gestores e Empreendedores